31 de mar de 2010

Desafio Literário - Março: Emma (Jane Austen)


Tema: Romance

Mês: Março

Título: Emma

Autor do livro: Jane Austen

Editora: BestSeller

Nº de páginas: 460

O livro é sobre...
Emma, uma jovem aristocrata, vive entediada em uma localidade perto de Londres em companhia de seu pai. Depois que sua governanta e confidente se casa, sua vida torna-se mais enfadonha. Até esquece seus anseios amorosos. Mas quando menos espera surge um amor.

Eu escolhi este livro porque...
Era o que faltava, dos livros de Austen, eu ler. tá certo que ainda falta Lady Susan e Amor e Amizade, mas o primeiro não tem tradução para o português e o segundo, só para o português lusitano. Enfim. Adoro Jane Austen e suas histórias. Emma está longe de ser a minha favorita, mas a história é bacana, a personagem é engraçada (quando resolve se meter arranjar marido para as outras jovens e insiste em dizer que não vai casar nunca), a narrativa é ótima, Mr. Knightley eu adorei. As situações são hilárias e até ridículas, como na vida real quando as pessoas resolvem se meter na vida amorosa dos outros.

A leitura foi...
Ótima. Como toda leitura de Austen, na minha opinião. Sou fã, mas não sou cega. Alguém pode achar que eu exagero, mas não. Adoro os romances da escritora e acho sim todos agradáveis. Alguns personagens são cativantes, outros não. O engraçado é que nesse livro eu não achei um personagem masculino que começa sendo o "mocinho" da história e vira o "vilão", como acontece em Orgulho e Preconceito (Mr. Wickham) e Razão e Sensibilidade (Mr. Willoughby). Franck Churchill não se encaixa nessa categoria, apesar do que possam achar (quem conhece a história). Jane Fairfax continua uma incógnita (não admito comparações com Lucy Steele, de Razão e Sensibilidade), e Harriet Smith eu achei meio... leza. Pronto, falei. Não entendo como uma pessoa pode se fiar na opinião de outra quando o assunto é tão sério quanto uma proposta de casamento podia ser na Inglaterra do século XVIII. Juro, não entendo. Como ela recusa Mr. Martin porque a enxerida da Emma não achava que ele seria um bom marido para Harriet. Mas no fim tudo se acerta.
Sobre esse livro, o que tenho a dizer é que: eu comecei a ler uma edição, passei por outra e terminei em uma terceira. Por que? Bom, porque a edição em português que eu tinha era em ebook, uma dessas traduções podres da internet. Só aguentei até o capítulo 5. Aí emprestei a edição em inglês do meu curso de inglês, uma coleção da Oxford, mas não li muito dele porque não ia dar tempo de terminar até o fim do mês (comecei a ler muito tarde). Por fim, mudei pra outra edição emprestada no mesmo curso e terminei hoje. Espero que os participantes do Desafio não me achem desonesta devido às informações sobre o livro que coloquei acima (foto da capa, editora, paginas...). O livro que ilustra o post é o que eu mandei buscar e a única tradução viável de Emma para o português que eu achei até hoje. Pensei que fosse chegar a tempo do Desafio, mas não. Aí tive que me virar com o ebook.

A nota que eu dou para o livro:
5-Ótimo.

16 de mar de 2010

Itens Colecionáveis

Card Scenes from Pride and Prejudice


Vi alguns desses itens no blog da Adriana, Jane Austen Sociedade do Brasil. São cartões postais com ilustrações de C. E. Brock, dos romances Razão e Sensibilidade, Orgulho e Preconceito, Mansfield Park, Emma, Persuasão e Abadia de Northanger. Também incluem outros dois, intitulados Jane Austen in Bath e Jane Austen in Hampshire. vendidos pelo The Jane Austen Centre. Também se encontram à venda outros cartões intitulados "English Georgian Dress".

Address Book



No site do Jane Austen Society of Australia (JASA) também existem outros itens colecionáveis. Alguns deles são uma bela agenda de endereços, marcadores de livros e outras coisinhas. Lindas, por sinal. Pra quem quiser, é só clicar no item Regency Fair, logo no quadrinho no início da página.

9 de mar de 2010

Brincadeira Literária


A primeira coisa que eu tenho que falar sobre esse post é que eu adorei a idéia. Procurar o primeiro livro que já se leu ou o mais velho (nem sempre é o mesmo) é realmente uma brincadeira. No meu caso, depois de um tempinho, virou uma chateação, porque eu me mudei faz um tempo e alguns livros estão encaixotados por falta de lugar pra guardar.
Quando eu li a primeira vez sobre como seria esse brincadeira, os primeiros livros que vieram a minha cabeça foram os clássicos da Disney. Algumas pessoas podem rir, mas é isso mesmo. Pensei que fosse me sentir envergonhada, mas livro é livro, não é? E essa coleção foi a primeira que eu li. Porque eu aprendi a ler com os personagens da Disney, até hoje meus favoritos. Eu ainda tenho todas as antigas coleções (em parte graças a mamãe, mas acho que nunca vou ter coragem de me desfazer de nenhuma coleção da Disney minha), e dentre elas se encontra o livro mais velho que eu tenho e que também é o primeiro que eu li. Mas na procura, não consegui achar, mas com certeza ainda tenho. É A Bela Adormecida (daquele tipo de coleção que todo mundo tem, ilustrado e com a fita cassete pra ouvir).
Então, na falta dele, fui atrás da primeira coleção de livros da Disney que eu tenho, a primeiríssima, que serviu pra despertar minha paixão pela Disney, não só a turma do Mickey, mas também pelas suas versões dos mais lindos contos de fadas.
E a coleção é essa:

Walt Disney - Uma História por Dia

Como o próprio nome já diz, é uma coleção de 365 histórias, com uma historinha para cada dia do ano, conforme o dia do ano que aparece no início de cada história. Não tem o ano, é só os nomes dos meses e os dias de cada mês.
A ordem é essa: Verão, Outono, Inverno e Primavera, já que segue as estações do ano. Mas como na época em que ganhei não tinha muita noção e achava que a primeira estção do ano era a primavera e a última, o inverno, não segui a ordem. Aliás, eu sequer esperei os dias irem passando, li a coleção em uma semana. A mamãe até hoje fala que se ela soubesse que eu ia fazer isso, ela ia esconder os livros pra que eu seguisse realmente a proposta de "uma história por dia". E é exatemente por isso também que até hoje toda a minha família me chama de traça.


Sinopse:
Não há exatamente uma sinopse pra cada livro. São historinhas com personagens Disney (Turmas do Mickey e do Pato Donald e personagens dos clássicos filmes da Disney como Merlin, Arthur, Bela Adormecida, Bela e a Fera, Os Sete Anões, Bambi, Alice, Peter Pan e por aí vai), sendo que acompanhando as estações do ano: aventuras ensolaradas no livro Verão (21 de Dezembro-19 de Março), histórias saborosas como os frutos maduros no livro Outono (20 de Março-20 de Junho), aventuras no gelo no livro Inverno (21 de Junho-21 de Setembro) e histórias floridas e românticas no livro Primavera (22 de Setembro-20 de Dezembro).


Minha paixão por leitura (e o motivo do apelido "traça") começou...
Quando eu era pequena. Bem pequena. Tá certo que a gente começa a ler na alfabetização, mas acho que desde antes disso eu já tinha interesse por certos livrinhos coloridos e ilustrados (nesse caso, a enorme coleção de gibis do meu pai da Disney. Ele tinha muitos almanaques Disney, e hoje são todos meus). Não consigo me lembrar de uma época da minha vida em que eu não soubesse ler. Minhas lembranças são todas a partir do momento em que eu tive um gibi pra ler. Depois vieram as grandes coleções. Sobre tudo. Eu lia tudo. Primeiro sobre a Disney, todas compradas pela minha mãe, em dose dupla (ela não queria começar uma desigualdade entre filhas por ser só eu interessada em leitura, minha irmã era mais ativa). Depois as coleções sobre animais (a primeira que eu tive foi uma que meu pai me deu e que me levou a pensar que seguiria alguma profissão ligada a animais. Ledo engano). Até meus livros de faculdade e literatura de consumo atuais. Todas as coleções eu tenho, desde a Disney. Não me desfaço de nada. Não tenho coragem.
Livro é livro. Sou bibliófila, mas sempre leio todos os livros que tenho, nem que seja só uma vez ou por curiosidade.

4 de mar de 2010

Charles Edmund "C.E." Brock

Como eu mencionei as ilustrações de C.E.Brock no post passado, agora resolvi falar um pouco sobre o próprio.
Charles Edmund Brock (1870-1938), ou C.E. Brock, nasceu em Holloway, Londres. Era o mais velho de quatro irmãos também artistas, incluindo Henry Matthew Brock, com quem dividiu um estúdio. Mais conhecido por suas ilustrações dos livros de Jane Austen, iniciou seus trabalhos de ilustração aos 20 anos de idade. Também ilustrou os livros de Jonathan Swift, William Thackeray e George Eliot.
Quem quiser dar uma olhada na lista dos livros ilustrados por cada um dos irmãos, é só clicar abaixo (direto para o Jane Austen's World):
Charles Edmund Brock
Henry Matthew Brock
Quem quiser ver mais das ilustrações de C.E. Brock, o Solitary Elegance, da Heather Laurence, disponibiliza as ilustrações dele para cada livro de Austen. Vale a pena dar uma olhada, são lindas. É só clicar.
Somente as ilustrações de Pride and Prejudice ainda não disponíveis.

Jane Austen E-Cards

Uma indicação do Jane Austen em Português.
No blog Austenfans estão disponíveis alguns e-cards das ilustrações de C.E.Brock dos livros de Jane Austen: Persuasão, Mansfield Park, Razão e Sensibilidade, Orgulho e Preconceito, Emma e Abadia de Northanger.
Clicando na imagem acima, vc vai pra página do blog onde estão disponíveis os links que direcionam aos livros. Aí é só você escolher qual livro e qual imagem e mandar o cartão pra quem você quiser.
Particularmente, gostei de todos. E até matei minha curiosidade sobre as ilustrações de C.E. Brock, sobre as quais os fãs mais ardorosos de Austen tanto falam.