23 de out de 2017

LiterAusten




Faz é tempo que eu estou para falar aqui desta revista criada pelo Jane Austen Sociedade do Brasil (JASBRA). Publicada semestralmente, a revista divulga artigos tanto de pesquisadores nacionais e internacionais quanto os trabalhos nos Encontros Nacionais da JASBRA. Para saber mais, só clicar aqui.

20 de out de 2017

Tolkien and the Silmarils (Randel Helms)


Título: Tolkien and the Silmarills
Autor: Randel Helms
Editora Houghton Mifflin.

The Silmarillion is J. R. R. Tolkien's most complex and challenging work; this book attempts to provide a way through its difficulties with an account of its origins, sources, and themes, and of the relationship it bears to the author's other writings.

Na falta de uma sinopse, resolvi escolher esse trecho que diz tudo que se precisa saber sobre a pretensão do autor. Esse livro foi mais uma raridade (ele é de 1981!) que consegui e quis ler só para sanar a curiosidade. Mais uma vez, outro autor que dedica um capítulo inteiro para falar da mitologia presente em O Silmarillion. Fiquei decepcionada porque parece que o autor queria “jogar” a Bíblia em cada aspecto da obra de Tolkien, enquanto mal mencionava outras sagas que tiveram igual importância na criação da Terra-média, como Volsunga saga e a história dos nibelungos, só para citar exemplos. Esperei demais do livro, só valeu para matar a curiosidade, adoro O Silmarillion então tudo sobre essa obra me interessa.

18 de out de 2017

O Diário Secreto de Lizzie Bennet (Bernie Su e Kate Rorick)


Título: O Diário Secreto de Lizzie Bennet
Autoras: Bernie Su e Kate Rorick
Editora Verus, 364p.

Lizzie Bennet tem duas irmãs, Jane e Lydia, uma mãe que é louca para casar as filhas como homens considerados bons partidos, e um pai um pouquinho indiferente. Estudante de pós graduação em comunicação, Lizzie tem a ideia de começar um vlog como projeto de conclusão do curso. Ao mesmo tempo, chega a cidade um jovem solteiro, Bing Lee, e a Sra. Bennet está resolvida a casar uma de suas filhas com ele. No meio dessa loucura, o projeto de Lizzie começa: ela vai filmar e mostrar no vlog partes de sua vida familiar e com seus amigos. Claro que ela também se dedica a falar dos novos vizinhos, inclusive de Darcy, o amigo carrancudo do Lee. O problema é que poucas pessoas sabem desse projeto, dentre esse seleto grupo é claro que não se incluem Lee e cia. A fama de Lizzie, dada a alta visualização de seus vídeos, também traz alguns dissabores e consequências desastrosas…

Eu fiquei muitíssimo curiosa a primeira vez que ouvi falar dos vídeos e desse livro. Sim, existem os vídeos, no formato de uma web serie no site Pemberley Digital (é só procurar por The Lizzie Bennet diaries), o livro só completa o que não foi filmado. Eu fiquei imaginando se eles conseguiriam envolver as principais temáticas da história: o romance Jane e Bingley e a trama que envolve Wickham. O resultado é uma história ótima e muito divertida, com todos os elementos da obra original de Jane Austen e até com um belo toque da ironia da escritora. Confesso que eu também fiquei imaginando de que maneira iriam colocar a situação desastrosa entre Lydia e Wickham e fiquei surpresa como as autoras conseguiram ajustar esse sub-plot na temática do livro. Ficou excelente. Livro completamente recomendado.

16 de out de 2017

TCC sobre Tolkien disponível para visualização

Em 2011, eu falei aqui um pouco sobre meu TCC sobre Tolkien. Pois bem, essa semana, pesquisando sobre o autor, encontrei meu trabalho disponível para visualização no site da Biblioteca Digital de Monografias da Universidade do Pará.


Fiquei muito satisfeita de ver que já temos um repositório para os trabalhos acadêmicos da minha universidade querida, e mais feliz ainda quando vi meu trabalho lá.
Quem se interessar em dar uma olhadinha, basta procurar: A construção do leitor em Tolkien: Um estudo a partir do Fórum Valinor.

22 de set de 2017

In the arms of Mr. Darcy (Sharon Lathan)


Título: In the arms of Mr. Darcy
Autora: Sharon Lathan
Editora Sourcebooks Landmark, 384p.

Darcy e Elizabeth continuam mais apaixonados que antes. O nascimento do filho, Alexander, só fez aumentar o romance dos dois. Os Bennet partem para visitar Pemberley e ficam encantados com tudo, desde a criança até a grande mansão. Em meio aos efusivos elogios a Elizabeth (por ter tido um menino e conseguir casar com um homem com a fortuna de Darcy), Mrs. Bennet faz os preparativos para o casamento de Mary e Mr. Daniels, Georgiana Darcy deixa a timidez de lado e aprende a flertar, e Kitty se apaixona pela primeira vez, mas acaba tendo o coração partido devido ao status de sua família. E Caroline Bingley finalmente consegue seu par.

Um livro grande, em comparação com a história bem simples, sem grandes reviravoltas. Geralmente quando pego um desses livros, fico esperando (pela quantidade de páginas) que tenha algum “mistério” a ser solucionado ou uma curiosidade a ser respondida. Não teve nada disso, exceto se for considerar por quem Caroline Bingley se apaixonou (ela é uma personagem tão enojante em Orgulho e Preconceito que eu considero as situações ao redor dela as atrações desse livro). Leitura leve e divertida, recomendada.

18 de set de 2017

A queda de Artur (J.R.R. Tolkien)


Título: A queda de Artur
Autor: J.R.R. Tolkien
Editora WMF Martins Fontes, 286p.

A expedição do Rei Artur a terras selvagens, a traição de seu sobrinho Mordred e a fuga de Guinevere, Sir Lancelot e o retorno de Artur a Grã-Bretanha. Um poema escrito e não finalizado por Tolkien em duas versões, inglês e português, com observações e notas muito explicativas de Christopher sobre a escrita do pai, as lendas arturianas que fundamentaram a criação do poema. O livro traz também a relação do poema não escrito com a obra cosmológica O Silmarillion e a evolução da escrita do poema em sua forma publicada.

Demorou, mas finalmente resolvi passar este livro para o topo da minha pilha interminável de livros a serem lidos. Publicado em 2013, o livro se divide em duas partes: o texto de Tolkien e as anotações de seu filho Christopher. O texto que intitula o livro, o poema sobre Artur, infelizmente é inacabado. As anotações de Christopher SEMPRE são o atrativo nestas publicações, não somente porque os textos do pai na maioria das vezes são menores ou, como neste caso, inacabado, mas porque Christopher fala em detalhes do que existe por trás da escrita do trabalho de Tolkien. Em A queda de Artur, a parte de Christopher se divide em 4 sub-partes: notas sobre o poema, análise sobre o mito de história do Rei Artur e as obras que vem retratando essa história ao longo do tempo, relação do poema NÃO escrito com O Silmarillion.
Eu confesso que fiquei meio louca quando cheguei na parte do Christopher, tive que voltar e reler o poema enquanto lia sobre análise do mito de Arthur, porque Christopher não somente menciona outras obras que já abordaram a história do rei Arthur como diz no que o poema do pai se assemelha e diferencia delas, indo e voltando durante a narração “cronológica” dos acontecimentos.
O livro traz também a evolução da escrita do poema e a relação do poema com O Silmarillion, a saber, a relação entre a ilha de Avalon do Rei Arthur e Avallónë, a cidade portuária da ilha chamada Tol Eressëa, e Númenor, a ilha que um dia havia sido o maior reino dos homens (dentro da literatura tolkeniana) e que afundou quando seus habitantes se tornaram ambiciosos demais (a semelhança de Atlântida). Christopher mais uma vez teve um cuidado e esmero absurdos em mostrar as semelhanças e diferenças relacionando as obras do pai com outras sobre o rei Arthur quanto relacionando a criação de Tolkien entre si. Completamente recomendado.

8 de set de 2017

Mr. Darcy’s secret (Jane Odiwe)


Título: Mr. Darcy’s secret
Autora: Jane Odiwe
Editora Sourcebooks Landmark, 348p.

Elizabeth e Darcy estão casados e no caminho para Pemberley. Eles recebem homenagens pelo meio do caminho, o que começa a mexer com Lizzie e sua ansiedade em se provar uma boa Mrs. Darcy. Sua amizade com Georgiana se fortalece a cada dia, assim como seu amor pelo marido, até que surge a primeira discordância entre o casal (sobre o futuro marido de Georgiana, pois Darcy, ansioso para ver a irmã segura, quer que ela case com um bom e rico partido, enquanto Elizabeth se recusa a aceitar que o marido queria negar a irmã o tipo de felicidade que conseguiu). Tudo piora quando Darcy acha que o jovem Thomas Butler, que não é nenhum lorde, se interessa por Georgiana e ela por ele. Ansiosa por ter chateado o irmão, a jovem aceita o noivado com o escolhido de Darcy. Elizabeth, mesmo furiosa e inconformada com a atitude de ambos, ainda tem que lidar com os mistérios que cercam um menino, a governanta de sua falecida sogra, e o constante veneno de quem não quer vê-la feliz com Darcy.

Li esse livro em uma tarde e não me arrependi. No início, achei que seria mais uma sequência chatinha sobre o casamento de Lizzie e Darcy, apesar do título, mas como o mistério das cartas é bem colocado desde o início da história, a leitura consegue chamar a atenção. Caroline Bingley também foi um fator que me prendeu porque eu sempre queria vê-la com cara de tacho quando achava que estava prejudicando Elizabeth. Bem construído e divertido, é uma sequência que eu indico.

4 de set de 2017

The Song of Middle-earth (David Harvey)


Título: The song of Middle-earth: J.R.R.Tolkien's themes, symbols and myths
Autor: David Harvey
Editora HarperCollins Publishers, 157p.

Quais são os detalhes do pano de fundo histórico encontrado em O Senhor dos Anéis? Essa é uma das perguntas de David Harvey. Ele também manifesta sua insatisfação com o fato de que, apesar de Tolkien situar a história em um passado místico, a história da trilogia está situada no fim do ciclo (a queda do Um Anel retrata o fim daquele tempo) pouca coisa é encontrada nos apêndices dos livros que possam sanar a curiosidade, considerando que O Silmarillion foi publicado somente anos mais tarde e é o livro que traz mais informações sobre esse as épocas e personagens encontrados na trilogia.

I did not think that Tolkien's work was merely derivative - that he had examined other mythologies and extracted tales, elements and themes and plopped them into his creation. With great respect to the authors who have followed such a course, it is a simplistic one and unflattering to the creator. Nor did I think that mere critical comparisons with the earlier greats of English and European literature were wholly productive. There was something deeper and more meaningful to Middle-earth than that.

Insatisfeito também com a pouca literatura existente que analisem os mitos e lendas de onde Tolkien tirou seus embasamentos para criar seu mundo, David resolveu responder as próprias perguntas e o resultado é um livro que, examina os vários aspectos da mitologia nas obras de Tolkien.

A primeira coisa que o autor fala nesse livro é o sobre o que o levou a escrever, e eu repito que gosto quando, neste tipo de livro, os autores clarifiquem logo o que pretendem. Achei na internet e comecei a ler por mera curiosidade. Poderia ter gostado mais se não fosse a análise que ele faz dos maiores temas mitológicos presentes principalmente n’O Silmarillion, porque eu já vi em trabalhos acadêmicos observações bem mais aprofundadas. De qualquer forma, valeu para matar a curiosidade.

18 de jul de 2017

Bicentenário de falecimento de Jane Austen


Em 18 de julho de 1817, a escritora inglesa Jane Austen falecia em Winchester, Inglaterra, aos 41 anos. Sepultada na Catedral de Winchester, foi somente depois que a biografia escrita por seu irmão James Edward Austen-Leigh havia sido publicada que seu epitáfio menciona que ela foi a autora de alguns dos romances conhecidos na época.

Eu conheci Jane Austen faz alguns poucos anos e desde o primeiro livro que li, me apaixonei pelo seu estilo de escrita e pelos seus personagens. Deixo aqui minha pequena homenagem: a estátua de bronze em tamanho natural de Jane Austen sendo revelada em Market Square, Basingstoke hoje:

video
Cortesia da página do facebook Jane Austen 200 

12 de jul de 2017

Lançamentos de Jane Austen

O segundo semestre mal começou e já tem mais livro novo sobre Jane Austen por aí. O primeiro é o Jane & Me: My Austen Heritage, de autoria de Caroline Jane Knight, a última descendente do irmão de Jane, Edward Knight.


O segundo é O clube de escrita de Jane Austen, de Rebecca Smith, publicado pela editora Galera Record.