15 de out de 2014

Onde habitam os dragões (James A. Owen)


Título: Onde habitam os dragões
Autor: James A. Owen
Editora Underworld, 306p.

John chega a Londres por um motivo totalmente diferente do que havia planejado: ele é interrogado sobre o assassinato do professor Sigurdson, assim como Charles e Jack. Liberados pela polícia, Charles convida os outros dois para passar a noite no clube literário do qual faz parte. No meio da noite, um estranho visitante aparece na porta do clube e entrega para eles um livro chamado Imaginarium Geographica, um suposto atlas que guia a pessoa a entrar e sair de terras misteriosas. Bert, o tal homem, afirma que o professor fez de John o protetor do mapa e que agora ele corre risco de vida. Eles fogem das criaturas que os perseguem e chegam ao navio Dragão Índigo. A primeira parada que fazem é na ilha de Avalon, onde encontram o Cavaleiro Verde. Navegando novamente, eles descobrem o que poderia ter sido a cidade perdida de Atlântida, enquanto Bert explica a história do Arquipélago, e o que o Rei do Inverno tem feito para se tornar governante de Paralon e sentar no Trono de Prata, cujo primeiro Grão-Rei foi Arthur Pendragon. Seus descendentes governaram por muito tempo, mas o último foi assassinato junto a sua família. O Rei do Inverno está eliminando os possíveis concorrentes ao trono e conquistando as ilhas do Arquipélago, tirando-as do Geographica. A viagem para o conselho de Paralon continua, mas John não tem certeza que está fazendo um bom trabalho como guardião do atlas. Ajudados pelo Capitão Nemo a escapar do Dragão Negro, eles conseguem chegar ao conselho. Mas uma revolta planejada dos trolls faz com que eles fujam e se refugiem na antiga cidade que abrigava a biblioteca e arquivo reais. Lá, eles encontram Samaranth, um dragão, e após novas descobertas, concluem que o Geographica deve ser destruído, e só quem pode fazer isso é seu criador, o Cartógrafo dos Lugares Perdidos. Com a ajuda de Samaranth, John consegue traduzir as línguas para entender os mapas. Na viagem em busca do Cartógrafo, são capturados pelo Rei do Inverno e John acaba sendo forçado a entregar o atlas. Deixados para morrer, todos são salvos e descobrem que o Rei do Inverno que o livro para encontrar o Anel do Poder. Eles vão parar na ilha de Byblos, onde descobrem mais sobre os dragões, a criação dos navios e sobre o verdadeiro e último herdeiro do Trono de Prata. De posse de um novo navio, o Dragão Branco, eles partem em busca do Cartógrafo e de lá para a Ilha na Beira do Mundo, onde o conflito entre todas as raças e o Rei do Inverno irá decidir o destino de todos os mundos.

Faz tempo que eu tenho esse livro. Descobri sobre ele quando buscava histórias baseadas ou tendo como personagens meus autores favoritos (Tolkien e Lewis). De cara, achei a capa interessante, e quando li a sinopse, gostei mais ainda. No entanto, demorei um pouco para ler, em parte graças ao fato de que os outros livros (se não me engano, são 8 no total) ainda não foram publicados no Brasil (e nem ouvi falar sobre previsão para isso, infelizmente). É uma história muito boa. James A. Owen soube utilizar elementos presentes nas obras dos escritores que todos que leram seus livros conhecem muito bem, além de elementos de várias mitologias: o Anel do Poder, a ilha desaparecida de Atlântida, a ilha de Avalon, o Cavaleiro Verde, o Rei Arthur, Mordred,... Elementos incontáveis que eu poderia falar indefinidamente aqui. Eu gostei principalmente da forma como o autor retrata Tolkien, Lewis e Charles (principalmente Lewis), porque na história eles se conhecem através de um acontecimento trágico e só depois percebem que tem conhecimentos literários semelhantes. Uma história que flui a medida que se lê, não perde tempo com longas descrições. Estou querendo muito que saia a continuação aqui. Recomendado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário