17 de nov de 2015

Jane Austen and names (Maggie Lane)


Título: Jane Austen and names
Autora: Maggie Lane
Editora Endeavour, 91p.

No início, quando Jane Austen escrevia meramente para a o divertimento de sua família, sua intenção era fazer piada da moda literária do momento, e isso se refletiu nas escolhas dos nomes dos seus personagens: os homens eram Gustavus, Polydore e Philander; as mulheres eram Agatha, Amelia, Cecilia, Dorothea, Eloisa, Janetta, Laurina, Rosa, dentre vários outros. A partir do momento em que ela deixou começou a criar um mundo mais em sintonia com o mundo real, os nomes também se tornaram mais comuns. Em Razão e Sensibilidade e Orgulho e Preconceito, ainda existe uma influência do romance nos nomes. No entanto, a escrita de Abadia de Northanger já mostra uma escolha de nomenclatura mais diferente, visando adequar os nomes aos históricos familiares presentes na obra.
A forma como a autora lida com os nomes que escolhe para seus personagens contribui para o tom de cada romance (considerando Abadia de Northanger, Manfield Park e Emma). Também existe uma diferença em Persuasão, onde os nomes são sempre os mesmos, o que indica uma “esterilidade” na família de Anne. Em Sandition, Jane seleciona um novo método de escolha de nomes, ao mesmo tempo em que retoma o jeito burlesco do início de sua escrita.
De forma geral, o livro é informativo mesmo sendo curtinho (só 91 páginas), apesar de me cansar um pouco porque parecia que a autora ficava repetindo o mesmo conceito em diferentes contextos. De qualquer forma, eu recomendo porque mostra o que cada nome que Jane escolhia significava para ela e também é uma nova maneira de interpretar os livros dela.

Um comentário:

  1. Como eu sou fã da Jane, vou acrescentá-lo à minha lista rsrs.
    Bjos
    ameninaquenaoparadeler.blogspot.com.br

    ResponderExcluir