5 de mar de 2012

Captain Wentworth’s diary (Amanda Grange)


Título: Captain Wentworth’s diary
Autora: Amanda Grange
Editora Berkeley Trade, 304p.

Anne, always Anne.

O jovem Frederick Wentworth conhece Anne Elliot em uma pequena reunião. Ele primeiro pensa que ela é dama de companhia de Elizabeth Elliot, mas logo descobre seu engano. Primeiro com a intenção de flertar com Anne (sem dúvida, penalizado com a situação da moça desconsiderada pelo pai e pela irmã), mas o jeito delicado de Anne o encanta. Encontros casuais fazem com que a afeição por ela cresça a cada dia. Nesse meio tempo, Lady Russel começa a perceber (e desgostar da) a atenção que Wentworth dá a Anne sempre que eles estão no mesmo local. Mesmo ciente desse fato, o então comandante resolve não desistir de Anne. Então, ele a pede em casamento. Anne aceita e seu pai consente (em termos não muitos amigáveis). A felicidade é enorme, até a moça cancelar tudo. Graças à Lady Russel. Wentworth a confronta, mesmo magoado. Ele parte.
Anos depois, agora já capitão, Wentworth recebe um convite da irmã para se hospedar na casa dela, antiga propriedade de Sir Elliot. Suas lembranças afloram, e mesmo tentando parecer indiferente ao destino de Anne, ele não consegue segurar sua curiosidade. Ele fica feliz ao descobrir quem realmente é Mrs. Musgrove. Finalmente, eles se encontram novamente, mas tudo que Wentworth pode sentir é desgosto, pois Anne não demonstra mais ter todo o brilho que um dia ele conheceu. Vendo a constante desatenção sofrida pela moça, ele tem vontade de defendê-la. Mesmo conversando com outros e sendo requisitado por todos, sua atenção permanece com Anne. Wentworth começa a perceber que continua dedicando a moça os mesmos sentimentos de antes. Mais do que isso, seus sentimentos agora também são contraditórios: raiva, frustração, esperança. E ciúmes, muito ciúmes. Até finalmente perceber que Anne nunca saiu de sua cabeça e que ele continua querendo-a como esposa.


Me surpreendi quando ele primeiramente pensou em Anne como um simples flerte. Mesmo que ele estivesse penalizado pela pouca consideração que o pai e a irmã tinham dela, fiquei com raiva porque isso não parecia um bom motivo para flertar (ato que eu considero, ao ler as novelas de Austen, como um homem querendo se divertir à custa dos sentimentos de uma jovem) e acabei me lembrando de Wickham e Willoughby.
Outra coisa que me irritou terrivelmente foi Lady Russel. Mesmo que suas intenções tenham sido as melhores, já que Anne era muito jovem, não consigo deixar de pensar nos motivos que a levaram a aconselhar Anne a não se casar. No confronto que se segue, adoro a menção à inconstância de sentimentos femininos e masculinos, discussão em Persuasão que eu me derreto todas as vezes que leio. Outro ponto alto: Wentworth estava desesperançado com a inconstância de Anne e queria se apaixonar por uma jovem determinada. Achando que fosse encontrar isso em Louisa Musgrove, mais tarde percebe que uma determinação incansável pode não ser, afinal de contas, uma grande qualidade. Como se não precisasse de mais nada para ele direcionar seu pensamento para Anne. Também gostei de Amanda ter mantido Wentworth como o homem determinado e com os sentimentos intensos (os quais só temos real consciência na carta) que Jane Austen nos presenteia. Um livro muito bom, uma leitura maravilhosa. Muito recomendado.

Title: Captain Wentworth’s diary
Author: Amanda Grange
Berkeley Trade, 304p.

Anne, always Anne.

The young Frederick Wentworth know Anne Elliot in a small meeting.He first thinks she is handmaiden to Elizabeth Elliot, but soon discovers his mistake. First with the intention of flirting with Anne(undoubtedly penalized with the situation the girl ignored by her father and sister), but the the sweet character of Anne charms him. Casual encounters makes the affection for her grows every day. Meanwhile, Lady Russell begins to realize (and dislike of) the attention Wentworth gives to Anne whenever they are in the same place. Acknowledging this fact, the then commander decides not to give upAnne. Then he asks her to marry. Anne accepts and consents to his father (in terms not many friendly). Happiness is huge, until the girl cancel everything. Thanks to Lady Russell. Wentworth confronts her, even hurt. He leaves.

Years later, now captain, Wentworth recives a invitation from his sister to stay at her house, formerly owned by Sir Elliot. Her memories arise, and even trying to appear indifferent to the fate of Anne, he can not hold his curiosity. He is happy to find out who really is Mrs. Musgrove. Finally, they meet again, but all Wentworth can feel is regret, because Anne shows no longer have all the glitz that one day he met. Seeing the constant neglect suffered by the girl, he wants to defend it. Even talking to others and being asked by everyone, his attention remains with Anne. Wentworth begins to realize that he continues to dedicate the same feelings for her as before. More than that, his feelings now are also contradictory: anger, frustration, hope. And jealous, very jealous. Until finally realize that Anne never left his head and he still wants her as his wife.



I was surprised when he first thought of Anne as a simple flirtation.Even though he was hampered by the lack of consideration that the father and sister had of her, I was angry because it did not seem agood reason to flirt (act I think, when reading the novels of Austen, as a man wanting to have fun at the expense of feelings of a young man)and I'm remembering Wickham and Willoughby.
Another thing that annoyed me terribly was Lady Russell. Even if his intentions were the best, as Anne was very young, I can not help thinking of the reasons that led to advice Anne not to marry. In the confrontation that follows, I love the mention of the inconstancy of feminine and masculine feelings, discussion that in Persuasion I melt every time I read. Another highlight: Wentworth was hopeless with the fickleness of Anne and wanted to fall in love with a determined young woman. Thinking it was found that in Louisa Musgrove later realizes that relentless determination can not be, after all, a great quality. As we did not need anything else for him to direct his thoughts to Anne. I also liked the fact that Amanda have kept Wentworth as the determined man with intense feelings (which we only have real awarenessin the letter) that Jane Austen presents us. A very good book, a wonderful reading. Highly recommended.

Nenhum comentário:

Postar um comentário